COMPORTAMENTO

Procuradores ganham Iphone SE (modelo 2020) e chamam aparelho de ‘esmola’

Amanda Nunes Brückner | 01/03/2021 | 12:44 PM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Integrantes do Ministério Público Federal (MPF) estão ‘indignados’ com os novos aparelhos celulares fornecidos pelo órgão, cujo preço varia de R$ 2.600 a R$ 3.600 cada.

O modelo que cada um deles recebeu é um iPhone SE.

De acordo com reportagem da Folha, o aparelho foi chamado de “esmola” por procuradores.

A opção feita pela PGR (Procuradoria-Geral da República) foi duramente criticada na rede interna dos ‘nobres’ funcionários públicos, que pedem aparelhos mais modernos e caros.

O contrato da PGR com a operadora Claro, informou a reportagem, foi assinado a partir de licitação concluída no fim de 2020 e prevê a entrega de aparelhos a 1.200 procuradores e outros 650 servidores comissionados que usam celulares funcionais.

O custo individual das linhas é de R$ 219,90 por mês.

Os procuradores também recebem, além do salário de R$ 33,6 mil, auxílio-alimentação (R$ 910), abono pecuniário (de até R$ 29,9 mil) ou gratificação por acúmulo de ofício (de até R$ 7,5 mil).