ECONOMIA

No 1º dia com general no comando, Petrobrás valoriza R$ 16 bilhões e preços dos combustíveis podem cair

Hoje os brasileiros acordaram com uma excelente notícia: o mercado e os investidores deram um grande voto e confiança ao novo presidente da Petrobrás, o general Joaquim Silva e Luna, e as ações da corporação cresceram em mais de R$ 16 bilhões. Detalhe: tudo isso no 1º dia do general à frente da Petrobrás.

Silva e Luna definiu a si como alguém com um perfil de ”gestor” e de ‘’entrega de resultados’’. Ao ser convidado por Bolsonaro para o cargo, em fevereiro desse ano, o general disse estar preparado para a “nova missão e para o combate’’. De fato, general, esteja mesmo preparado para o combate contra a esquerda histérica e a imprensa suja.

Com a valorização das ações, a Petrobrás ganha capital suficiente para poder aliviar os preços dos combustíveis. Mas devemos lembrar que os maiores responsáveis pelos combustíveis caros são os impostos estaduais, os famosos ICMS. O presidente Bolsonaro vem travando uma guerra solitária pela redução desses impostos, inclusive dando o exemplo e diminuindo as tarifas federais – porém, os governadores não seguem seu exemplo.

Na verdade, muitos desses governadores têm um projeto eleitoral relacionado ao aumento dos preços dos itens essenciais, como os combustíveis e os alimentos. João Doria, por exemplo, aumentou dezenas de impostos em plena pandemia, e em quem ele coloca a culpa? No Presidente da República, é claro. Infelizmente, com a conivência da imprensa, fica fácil de enganar os brasileiros menos informados e mais humildes.