TURISMO

DE VANCOUVER AO ALASKA

São vários os navios que fazem o percurso, em geral de 7 a 9 dias conhecendo os pontos principais do Alaska
Entre as primeiras curiosidades a cauda de uma baleia pode aparecer e sumir nas águas claras o oceano. Ou quem sabe, se você está com certo ver o espetáculo inédito de um urso engolindo salmões.
Imagens que mais parecem vindas de documentários especiais, mas que se tornarm realiades diantes dos seus olhos. Claro, tudo dentro de uma paisagem magnífica.
Glacier Bay, Alasca
Conhecer este local é algo que remete ao passado da civilização. Você irá ver a zona de Pike Place -, um dos mercados mais antigos dos Estados Unidos, onde uma diversidade de lojinhas se funde com as bancadas de salmões, enormes caranguejos do Alasca,que tão bem representa a realidade do “Pacífico Noroeste”.
JUNEAU
Tratando-se de uma verdadeira cidade flutuante, quem fica um período a bordo encontra uma variedade de divetimentos, nos variados recantos do navio, das piscinas às lojas, do casino à sala de internet, dos restaurantes ao deck superior – para correr e até jogar vólei, ; ou então na varanda privativa de cada cabina, tentando adivinhar pelos contornos longínquos da costa a entrada em águas canadenses.

No conforto do quarto, as noites são tão serenas quanto o próprio mar e só pela presença das baixas temperaturas percebemos que já estamos em nosso destino.
O nevoeiro deixa perceber as silhuetas indefinidas de ilhéus rochosos e alguns bosques, mas à medida que se levanta o véu, boa parte dos viajantes acorre aos decks superiores para observar focas e as ocasionais baleias e uma grande variedade de peixes.

A embarcação deu já entrada na Baía dos Glaciares, uma espécie de fiorde muito longo que começou a formar-se há tão-só 200 anos, com o recuo do gelo que até aí o cobria por completo . Ele apareem em pedaços flutuando, um após outros, glaciares encaixados entre encostas gigantes. Cá estamos no famoso Grand Pacific, um deleite aproveitar este momento.
Nestas latitudes, como os dias são longos, uma delícia desfrutar o sol que entra pelos imensos janelões vendo os imensos fiordes, as montanhas nevadas , o que tornam mais prazeroso o jantar com iguarias incomparáveis preparadas com caprichsos pelos grandes chefes.
E já aparecem as casas baixas em série, revestidas de longas tábuas pintadas de laranja, azul, amarelo. Misturam-se aos saloosn e hotéis com o mesmo tipo de fachadas, desde o século passado.
Você vai ter impressão que está vivendo dentro de um filme de Faroeste e vai se lembrar da História da corrida do ouro que aconteceu entre 1897 e 1900Glacier Bay, Alasca
No entanto, não deixa de ser estranho que a capital do maior estado americano tenha apenas 30.000 habitantes e que os edifícios mais altos sejam os navios de cruzeiro, quando estão na cidade – como gostam de brincar os residentes
Leve capa e guarda-chuva
Em Juneau chove em média 220 dias por ano. Pelas ruas estreitas um festival de galochas e capas, sombrinhas com que os turistas se atrapalham mutuamente quando entram nas famosass joalharias e lojas de artesanato .

Das alturas, a beleza
Para ver de cima toda esta área, bem como os canais e ilhas que se sucedem a oeste, não há como apanhar o teleférico do Monte Roberts. A vista geral é de tirar o fôlego e se o dia abrir ao sol, melhor ainda..
Para quem tem medo de altura um passeio de taxi é uma boa pedida confortável. Não deixe de ver a famosa capela de São Nicolau. reconstruída bem perto da esquina com a Gold Street. Nela estão a coleção de ícones ortodoxos a lembrar o passao russo, quando em 1867 foi vendido aos americanos no acordo celebrado em Sitka.
Castle Hill
Antigo forte de Baranof, reparamos que os totems e a cúpula ortodoxa da catedral de S. Miguel partilham pacificamente a identidade da povoação, em boa parte constituída por descendentes de um e outro lado.
A costa é muito recortada e pedregosa, conferindo-lhe um charme especial, traduzido nos pitorescos faróis erguidos na ponta de penínsulas ou no intenso cheiro a maresia, quando as águas do Pacífico dão lugar a um mar de algas adormecidas sobre as rochas.
Aqui e ali lontras marinhas boiando , focas se refestelano ao sol de pouca duração, saltos acrobáticos de salmões, veados espalhados pelos bosques que margeiam o oceano.
E um deslumbro as dezenas de estrelas o mar espalhando tons e lilás, laranja, amarelo….

Jantar especial do Capitão
Após o coquetel, o jantar de gala é um sonho real.
No requintado Vista Dining Room as mulheres capricham nos vestios e jóias reluzentes para degustar delícias especiais na mesa onde reluza a prata dos stalheres Christofle, as louças Rosenthal, coleção assinada por nomes famosos. Os pratos trazem nomes longos como Roasted Beef com molho de Cranberry Compote, o Alakan King Crab, as lagostas deliciosas, sabor divino pratos acompanhados por vinhos catalogados. E depois as sobremesas, com sorvestes artesanais. Muitas delas na linha diet, perfeitas no sabor, com a vantagem de que mesmo as de açúcar normal, não são excessivamente doces, os que dá um sabor especial.

Ketchikan,
, O reduzido tamanho das casas de madeira penduradas sobre o rio de Creek Street fazem de Ketchikan a preferida por muitos Bares casas típicas dos pescadores, tudo genuíno, no seu ritmo normal, sem se importar com a invasão temporária dos turistas.
Enfim, ver ursos, baleias, peixes e pássaros diferentes, animais marinhos de toda espécie – tudo incluso no sonho imaginário do Alaska que se descortina ante seus olhos extasiados pela riqueza incomensurável de uma natureza feita de privilégios